CLAM - Principal  
EM DESTAQUE | artigos e resenhas | gênero
 
Publicada em: 06/10/2010

Direitos para os Homens Trans no Brasil


Em artigo, a pesquisadora Márcia Arán (IMS/UERJ) avalia resolução do Conselho Federal de Medicina do Brasil que considera que os procedimentos para a modificação de caracteres sexuais secundários em homens transexuais deixem de ser experimentais e possam ser feitos na rede pública e privada de hospitais brasileiros.
   
 
Publicada em: 19/11/2008

Tupperware Sexuality: Consumption, ‘Morality’


Leia o paper “Tupperware Sexuality: Consumption, ‘Morality’ and the Search for a Controllable Modernity”, do pesquisador indiano Sanjay Srivastava, professor na Universidade de Delhi. (Texto em inglês)
   
 
Publicada em: 12/11/2008

O seqüestro de Santo André: questão pública e de gênero


O seqüestro que vitimou duas jovens amigas, motivado pelo inconformismo de um ex-namorado com a separação e que resultou na morte daquela que seria o seu “objeto de amor”, voltou a pautar na imprensa a questão da violência contra as mulheres. Mais do que isso, o caso coloca em debate as dificuldades do Estado, representado pela instituição policial, e da sociedade brasileira em geral, para tratar como crime e como questão de segurança pública aquelas situações de violência envolvendo homens e mulheres que mantiveram ou mantêm relações amorosas e quaisquer outras de intimidade afetiva. Além da tragédia que marcou o episódio, estiveram em cena as dificuldades das nossas instituições para operar de acordo com normas e valores universais.
   
 
Publicada em: 22/10/2008

Eloá – A Morte Anunciada


A tragédia anunciada se transformou numa briga pela audiência da imprensa televisiva e escrita, em que em nenhum momento, ao longo da sensacionalista cobertura do “caso Eloá” a imprensa classificou como mais um caso de Violência contra as Mulheres.
   
ALVES, Andréa Moraes  
Publicada em: 05/09/2007

Trajetórias afetivas e sexuais de mulheres: uma comparação geracional


Em palestra no CLAM, no Instituto de Medicina Social, realizada no dia 28 de agosto, a antropóloga Andréa Moraes Alves (UFRJ), apresentou os resultados iniciais de sua pesquisa de pós-doutorado: “Trajetórias afetivas e sexuais de mulheres: uma comparação geracional”.
   
FEGHALI, Jandira  
Publicada em: 09/08/2007

SUS: uma bandeira feminista


Neste artigo, a médica e ex-parlamentar Jandira Feghali afirma que "a defesa do Sistema único de Saúde não pode ser uma luta apenas dos profissionais de saúde ou dos conselhos de saúde. E também não basta às mulheres levantar as bandeiras. É necessário integrar forças, fazer parcerias e alianças. Ou seja, torna-se necessário que o movimento feminista assuma que o SUS, seu financiamento e sua gestão ética e comprometida são problemas essenciais para as mulheres".
   
CITELI, Maria Teresa  
Publicada em: 03/05/2007

As feministas e o plebiscito


O CLAM publica o terceiro artigo da série Ciência e Religião na Mídia. O texto traz uma reflexão sobre os argumentos que estão em jogo no debate sobre a proposta de plebiscito levantada recentemente no Brasil pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão.
   
CABRAL, Mauro  
Publicada em: 06/03/2007

“Como la que más”


Neste artigo, o ativista argentino Mauro Cabral reflete sobre a economia carnal da identidade de gênero no Ocidente e sobre as demandas dos movimentos intersexuais em relação às cirurgias de mudança de sexo. Texto em espanhol
   
 
Publicada em: 30/08/2006

Prólogo para 'De mujeres, hombres y otras ficciones…: género y sexualidad en América Latina'


Los estudios de género, asociados desde sus inicios con el feminismo, han renovado casi todos los campos del saber. Desde hace varios años los estudios de la sexualidad, en conjunción con la irrupción de la liberación gay y lésbica (ahora Lgbt, o Lgbtti, en su forma más reciente e incluyente), están revolucionando el campo de las humanidades y los estudios sociales. Cuando, en 1992, Donna Guy y yo comenzamos a pensar en el libro que se publicaría en 1997 con el título Sex and sexuality in Latin America (y que el año siguiente sería traducido como Sexo y sexualidades en América Latina), ya existían muchas publicaciones sobre el tema del género en los campos que nos interesaban y que mejor conocíamos -la crítica literaria, los estudios culturales, la historia y la antropología-, pero había muy poca investigación en lo concerniente al campo de las sexualidades. Más específicamente, no había mucha investigación que tomara en cuenta las nuevas formulaciones de la teoría queer –cuya figura máxima, Judith Butler, ya había publicado, en 1990, Gender trouble (El género en disputa, tal como fue traducido al español)- mientras que el trabajo interdisciplinario que se ocupara de las categorías de género y sexualidad era prácticamente inexistente.
   
CARRARA, Sérgio  
Publicada em: 16/05/2006

Educação, diferença, diversidade e desigualdade


Trabalhar simultaneamente a problemática do gênero, da diversidade sexual e da raça e etnia, ou seja, abordar em conjunto, a misogenia, a homofobia e o racismo não é apenas uma proposta absolutamente ousada, mas oportuna e necessária. No Brasil, o estudo desses três temas e dos correlativos processos de discriminação social deu origem a campos disciplinares distintos (quem estuda uma coisa, não estuda outra), a diferentes arenas de atuação de ativistas (cujo diálogo entre si nem sempre é fácil), e, finalmente, a políticas públicas específicas.
   
Página 2 de 2

voltar




IMS/UERJ - R. São Francisco Xavier, 524, 6º Andar, BL. E - 20550-013 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil - Tel.: (21) 2568-0599