tamanho de fonte:
Pesquisa básica



Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM/PR)

 

Infância e vulnerabilidade: repensando a proteção social

Datam do início do século XX preocupações com o destino da infância pobre e, na sequência, a necessidade de elaboração de políticas públicas para atendê-la. Num período que antecede a inserção formal do Estado na formulação dessas políticas, tomamos como exemplo a atuação do médico Arthur Moncorvo Filho (1871-1944), que fomentou, nas primeiras quatro décadas do século passado, um grande projeto de atendimento médico e assistencial às crianças nominadas "material e moralmente abandonadas". A proteção social à infância era apresentada como baluarte de inserção do Brasil no rol das nações modernas a despeito das contradições sociais que se acirravam. Voltando os olhos para o passado e resgatando a historicidade das políticas de atendimento, confirmamos a remota existência de uma infância desprotegida. Pretendemos com este resgate refletir sobre como tem sido recorrente a defesa da proteção social, cujos desdobramentos nas políticas atuais têm outorgado à psicologia um lugar de destaque. (AU)

Informações de Categorização

Assunto(s): História; Infância; Protecão social; Vulnerabilidade social;
Autor(es):

  • Boarini, Maria Lucia()
  • Zaniani, Edneia Jose Martins()
Editora: UFSC;
Local: Santa Catarina (SC)
Tipo de Publicação: Artigo de periódico;

Informações da Publicação

Link/URL: http://www.scielo.br/pdf/psoc/v23n2/a08v23n2.pdf
Código/ISBN/ISSN: 0102-7182
Ano da Publicação: 2011
Nome do Periódico: Psicologia & Sociedade
Número do Periódico: 2
Volume: 23
Colação: p.272-281
Notas:

Disponível no site do SCIELO - http://www.scielo.br
Acesso em: 21 nov. 2011


Informações Adicionais

IMS/UERJ - R. São Francisco Xavier, 524, 6º Andar, BL. E - 20550-013 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil - Tel.: (21) 2568-0599