tamanho de fonte:
Pesquisa básica



Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM/PR)

 

Mulheres embarcadas: gênero, família e trabalho na percepção de mulheres em espaços masculinos

Esta dissertação teve como objetivo examinar a relação entre a participação de mulheres em ambientes de trabalho masculinos e gênero. Como estudo de caso, focamos nossa pesquisa nos relatos das embarcadas, mulheres que trabalham em plataformas de petróleo. Nesta situação de trabalho, elas deixam o cotidiano que costumam ter ‘em terra’, para passar uma temporada de 14 dias na plataforma, lugar onde casa e trabalho se confundem. Para tanto, optou-se por uma análise qualitativa, fundamentada no ponto de vista das próprias embarcadas a respeito da relação entre sua vida dentro e fora da plataforma. Desta maneira, empreendemos, inicialmente, uma discussão cujas temáticas principais foram as imbricações entre gênero e trabalho e, assumimos como referenciais teórico-conceituais os conceitos de trajetória e habitus, formulados por Pierre Bourdieu. Por meio de entrevistas semi-estruturadas e conversas via internet e pessoalmente, foram colhidos depoimentos das embarcadas, o que permitiu a análise das percepções, significados e representações que envolvem os relatos contados. Assim, constatamos que existe uma estreita relação entre trabalho remunerado e vida familiar nas suas escolhas e opiniões. Elas vêem a presença da mulher como fundamental para a vida familiar, por isso, percebem o trabalho embarcado como incompatível com as responsabilidades que as mulheres assumem na família, principalmente com a maternidade. As embarcadas acreditam que esposa e marido conseguem encontrar alternativas para que elas continuem a embarcar, mas tais alternativas se mostram inviáveis quando da chegada dos filhos. Elas valorizam o trabalho remunerado, e não estão dispostas a deixá-lo em nenhum momento de suas trajetórias: o que elas desejam é trabalhar ‘em terra’ e, assim conciliar maternidade e trabalho. Neste sentido, a entrada das mulheres no mercado de trabalho e sua participação num ambiente predominantemente masculino não as levam a uma total adesão a valores igualitários entre os gêneros, mas a uma (re)atualização dos papéis tradicionais atribuídos a homens e mulheres (AU)

Informações de Categorização

Assunto(s): Família; Gênero; Mercado de trabalho; Mulheres embarcadas; Plataforma de petroleo; Relações familiares; Trabalho feminino;
Autor(es):

  • Daniel, Camila(Autor)
  • Picanço, Felícia Silva(Orientador)
Instituição de Defesa: UERJ;
Local: Rio de Janeiro (RJ)
Tipo de Publicação: Dissertação;
Titulação Acadêmica: Mestrado;

Informações da Publicação

Link/URL: http://www.bdtd.uerj.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=1379
Ano da Publicação: 2009
Colação: 151f
Notas:

Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais. UERJ. Disponível no site da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UERJ - http://www.bdtd.uerj.br
Acesso em: 05 ago. 2013


Informações Adicionais

IMS/UERJ - R. São Francisco Xavier, 524, 6º Andar, BL. E - 20550-013 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil - Tel.: (21) 2568-0599