tamanho de fonte:
Pesquisa básica



Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM/PR)

 

Trabalho doméstico: inatividade econômica ou trabalho não remunerado

Abrigado sob a rubrica afazeres domésticos nos levantamentos do IBGE, o trabalho doméstico realizado por donas de casas sempre foi considerado inatividade econômica, igualando-o à condição de estudantes, aposentados, inválidos e aqueles que vivem de renda. Permanece assim na invisibilidade nas estatísticas oficiais, apesar da reformulação ocorrida no começo da década de 90. O artigo pretende oferecer contribuição ao tema, analisando o número médio de horas semanais dedicadas à realização de “afazeres domésticos”, segundo variáveis consideradas relevantes, e defende a tese que, sendo elevado o número de horas que as pessoas, em sua maioria mulheres, se dedicam a estas tarefas, seria legítimo incluir esta categoria como um trabalho não-remunerado em vez de inatividade econômica. (AU)

Informações de Categorização

Assunto(s): Dados estatísticos; Gênero; Trabalho feminino; Trabalho não remunerado; Uso do tempo;
Autor(es):

  • Bruschini, Cristina()
Local: São Paulo (SP)
Tipo de Publicação: Periódico;

Informações da Publicação

Link/URL: http://www.scielo.br/pdf/rbepop/v23n2/a09v23n2.pdf
Ano da Publicação: 2006
Nome do Periódico: Revista Brasileira de Estudos de População
Número do Periódico: 2
Volume: 23
Colação: p.331-353
Notas:

Disponível no site do SCIELO - http://www.scielo.br
Acesso em: 08 set. 2010


Informações Adicionais

IMS/UERJ - R. São Francisco Xavier, 524, 6º Andar, BL. E - 20550-013 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil - Tel.: (21) 2568-0599