CLAM - Principal  

TAGs

Traducir

DESTACADOS | en los medios
 
Brasil

Governo de São Paulo amplia atendimento na rede pública

Desejo presente em praticamente todos os transexuais, a cirurgia para mudança de sexo, ou de redesignação sexual, está mais perto de deixar de ser um sonho impossível para quem não dispõe dos cerca de R$ 20 mil cobrados em média pelo procedimento na rede privada de saúde. A criação pelo governo do Estado do Ambulatório de Atenção Integral à Saúde de Travestis e Transexuais abre uma brecha na parede, até então quase intransponível, para se conseguir a cirurgia pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O primeiro ambulatório dedicado exclusivamente a travestis e transexuais entrou em funcionamento em julho de 2009 e já faz cirurgias para remoção de silicone industrial (líquido), em parceria com o Hospital Diadema, e tratamento com hormoniterapia. O próximo passo é ampliar a oferta de cirurgias de redesignação sexual.

Texto completo

Publicada em: 25/01/2010

volver




IMS/UERJ - R. São Francisco Xavier, 524, 6º Andar, BL. E - 20550-013 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil - Tel.: (21) 2568-0599